1 de outubro de 2012

SUGESTÕES PARA PROMOVER QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS DE MEIA-IDADE EM DIANTE.



Abaixo sugestões para promover qualidade de vida na meia-idade em diante:
  • Aproveitar is instantes e vivê-los o mais plenamente possível.
  • Ser solidário e saber receber gestos de solidariedade.
  • Administrar o tempo sem a obsessão de controlá-lo.
  • Abrir-se para o imprevisto e não sofrer em demasia se ele for desagradável.
  • Procurar conter a impulsividade destrutiva.
  • Aceitar a própria desorganização e as próprias limitações.
  • Gostar das "coisas pequenas", sem hirarquizá-las.
  • Desenvolver alguma habilidade manual.
  • Aprender a dizer não, impondo o próprio limite.
  • Não deixar o ressentimento maltratar corpo e mente.
  • Abandonar a fachada autoritária e permitir que afloreça a doçura.
  • Aceitar e deixar de buscar a aprovação do outro.
  • Virar a página da ilusão da família feliz, que só existe no álbum de fotografias.
  • Continuar lutando pela família que se tem.
  • Buscar e encontrar a paz possível.
  • Aceitar as perdas e chorar os lutos para viver melhor as alegrias.
  • Conscientizar-se de que as falta sempre existirá.Fazer dela uma aliada para mobilizar-se na direção dos desejos- e não uma inimiga, que o transformará em eterno carente.
  • Fazer uma triagem nos compromissos para não se sentir usado.
  • Discriminar o dever do querer e, preferencialmente, engajar-se no segundo.
  • Não dizer sim nem não de imediato.Parar para refletir.
  • Elaborar a necessidade de ser necessário, mas com a consciência de que somos todos prescindíveis.
  • Tentar dar conta das prioridades sem inventar mais compromissos para se atordoar.
  • Desvincular a solidão da ideia de desprestígio e desamor.A solidão pode ser bem-vinda como oportunidade de descanso, meditação e reavaliação.
  • Fazer um projeto tentando diminuir o "tem de" da vida, para torná-la mais leve.Desse modo não haverá do que se queixar quanto ao peso dos anos.
  • Aceitar não ter feito o correto e o adequado no passado.Na época, foi certamente o melhor que se podia fazer, considerando-se as circunstâncias do momento.
  • Ajudar o próximo sempre que puder.Isso provavelmente ajudará o idosos.Mas se for melhor dizer não, não precisa voltar atrás nem se culpar.É enfrentar e seguir em frente, com serenidade.
 
 
FONTE: LIVRO: NOVOS VELHOS (Viver e envelhecer bem)- Autora: Léa Maria Aarão Reis.