4 de abril de 2018

Fisioterapia na Doença de Alzheimer-Estimulação Motora e Cognitiva .







As Demências caracterizam-se pela presença de déficits cognitivos e progressivos que afetam principalmente a função cognitiva, com destaque para a perda de memória que interferem nas atividades desempenhadas pelo indivíduo.
A Doença de Alzheimer www.institutoalzheimerbrasil.org.br compromete a integridade física, mental e social, acarretando manifestações cognitivas e neuropsiquiátricas que resultam na deficiência progressiva e incapacidade do indivíduo.
Pesquisas reforçam a ideia de que através de exercícios físicos atuam na prevenção e redução do risco de desenvolver alterações secundárias à patologia, que irão causa maior declínio funcional. Ainda destacam a estimulação física e cognitiva auxilia no retardo da progressão dos sintomashttp://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/06/319/artigo08-martins.pdf , principalmente do estado funcional dos pacientes
Sendo assim, a prática de exercícios físicos vêm a contribuir como estratégia não farmacológica para redução ou estabilização dos sinais e sintomas da doença.

Fonte de Pesquisa: Artigo:Efeitos de uma terapia cognitivo-motora em idosos institucionalizados - 2014