28 de fevereiro de 2012

DOENÇA DE ALZHEIMER-EXERCÍCIOS FÍSICOS



É uma doença degenerativa do cérebro caracterizada por lesões quec matam os neurônios ou impedem o seu funcionamento, consequentemente gera problemas de memória, raciocínio e interfere na comunicação.Ocorre uma perda progressiva dos neurônios, em especial no hipocampo e no córtex (partes do cérebro que ajudam a codificar memórias e processar informações).
As pessoas portadores dessa doença perdem aos poucos a capacidade de interpretar os estímulos do ambiente e de reagir a eles de forma adequada.Atividades aparentemente simples e rotineiras tornam-se complexas e exigem um enorme esforço para serem executadas.A memória é a primeira função intelectual atingida.Com o avanço da doença, os problemas de memória se agravam e outras areas são afetadas.
O diagnóstico dessa doença é um diagnóstico de probabilidade, uma vez que o diagnóstico de certeza somente pode ser feito através de verificação neuropatológica(biópsia do cérebro).Infelizmente, não existem remédios que possam curar os pacientes com a doença.Os que estão disponíveis só aliviam os sintomas e reduzem a velocidade da progressão da doença.
Manter o cérebro ativo é fundamental para evitar os sintomas e retardar o aparecimento da doença.Leituras com reflexão, aprender informática, participar de grupos de convivência, aprender uma nova língua, tocar um instrumento, jogar xadrez e dama e fazer palavras-cruzadas são formas de exercitar o cérebro.A adoção de uma dieta saudável, com pouca ingestão de gorduras saturadas e alimentos ricos em colesterol, é de extrema importância. Indivíduos com alto níveis de colesterol tem mais riscos de desenvolver a doença de Alzheimer.
O tratamento da doença pode envolver vários aspectos diferentes e exigir a participação de diversos profissionais da area da saúde, assim como de um fisioterapeuta, que assume um papel importante nesse trabalho, pois estudos recentes demonstraram que a realização de uma atividade física regular pode auxiliar no tratamento e contribuir para retardar a progressão da doença.
Exercícios, como caminhadas passeio e de recuperação, ginástica com movimentos sincronizados, dança sênior, simulação de caminhada no mesmo lugar, permitindo movimentos rítmicos do corpo com os braços soltos são alguns dos exercícios recomendados para idosos portadores da Doença de Alzheimer.

A função do profissional é encorajar o praticante e cativar sua atenção, devendo trabalhar junto com o cuidador, que está habituado ao idoso.