3 de agosto de 2014

A MÚSICA COMO RECURSO TERAPÊUTICO PARA IDOSOS COM DOENÇA DE ALZHEIMER.

 



O uso da música em idosos com Demência é possível pois a percepção, a sensibilidade, a emoção e a memória para a música podem permanecer muito tempo depois que as outras formas de memória tenham desaparecido. Seu uso tem efeitos duradouros, melhora o humor, o comportamento e a função cognitiva, estes persistem por horas ou dias depois de terem sido desencadeados pela mesma.
É um recurso de grande importância na atenção aos idosos, pois estimula o prazer do convívio social, influencia nas mudanças comportamentais,deixando-os mais atuantes e proporciona-lhes a sensação de conforto, paz, tranquilidade e confiança.
Por meio da música o idoso também pode entrar em contato com suas lembranças e emoções, percebendo-as e manifestando-as, dentro da sua possibilidade motora e cognitiva atual. Vale salientar que a escolha da melodia e ritmo usados no tratamento dos idosos com Alzheimer deve ser feito de forma individualizada, levando em consideração as necessidades singulares, assimo como o gosto pessoas por determinado tipos musicais.
Por fim a música desempenha um papel importante na manutenção e melhora da qualidade de vida no idoso com DA.


Acima um vídeo mostrando minha paciente, 81 anos, com DA cantando a música AMÉLIA  e utilizando como recurso visual a letra da música em um papel.
 
FONTE DE APOIO DO TEXTO:

ARTIGO: Os efeitos da música em idosos com doença de Alzheimer de uma instituição de longa permanência. Revista Eletrônica de Enfermagem; 2012.