21 de junho de 2012

TREINAMENTO E MANUTENÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL.



O próprio processo de envelhecimento já é responsável pela diminuição da capacidade funcional, a manutenção da funcionalidade do idoso vai depender, principalmente, do estilo de vida adotado durante ao longo de sua vida, da herança genética e do meio ambiente. A prática regular de atividade física é um dos principais fatores que mantém os idosos ativos e independentes.
Os exercícios, sempre dentro de uma programação, poderão ser desenvolovidos por meio de várias técnicas cinesioterapêuticas ou diferentes formas de atividades físicas. A indicação de uma ou outra modalidade vai depender das condições físicas do próprio indivíduo e do seu grau de resistência à fadiga. É preciso ressaltar que sempre haverá uma atividade física capaz de beneficiar o paciente idoso.
Um programa destinado a idosos de qualquer faixa etária bem sucedido treinará: força, equilibrío, coordenação motora, flexibilidade e propriocepção, reflexos posturais, atividades funcionais - aquelas que reproduzem as tarefas do cotidiano - e ainda a resistência cardiorrespiratória em apenas uma sessão terapêutica.
Portanto, um programa de exercícios físicos voltado a pessoa idosa proporcionará melhora do perfil funcional, percepção de competência motora e de auto-estima.