2 de junho de 2013

O FISIOTERAPEUTA COMO UM MEDIADOR NA CONSTRUÇÃO DOS PROJETOS DE VIDA DO PACIENTE.




Para Freire e Resende (2001), sentido da vida é sistema cognitivo construído e dirigido pelos valores do indivíduo, que os utiliza para interpretar e avaliar suas experiências de vida, satisfazendo-o.
Ter um sentido na vida significa ter propósitos e esforçar-se para atingir uma ou mais metas, também ajuda a superar as crises e perdas ao longo da vida, ao passo que a falta de sentido na vida associa-se a sintomas de vazio existencial, podendo desencadear problemas como ansiedade, baixa autoestima, sintomas depressivos e até depressão.
O fisioterapeuta tem como propósito relacionar as atividades propostas ao paciente, a seu cotidiano, ajudando-o a ver no exercício um sentido para sua vida; isso aos poucos pode contribuir para que ele resgate seus objetivos e metas pessoais facilitando a construção de projetos de vida.
Outro aspecto em que o fisioterapeuta é facilitador na construção de projetos de vida do idoso, é no momento em que ele ajuda na diminuição da dor, desconforto, no restabelecimento de um movimento, diminuição de rigidez, entre tantos benefícios que a fisioterapia pode proporcionar.
O profissional também pode incentivar o paciente a refletir sobre alguns objetivos que deseja alcançar sejam quais for e, como sair de casa para visitar um amigo, vizinho, passear no bairro, cuidar da casa, enfim, algo que o deixe mais realizado, isso pode ser um ensaio para a construção de projetos pessoais maiores.
Cabe, portanto, ao fisioterapeuta atentar às oportunidades e, quem sabe, apresentar ao paciente nova forma de se pensar a realidade e o futuro, ajudando-o a construir novos projetos para sua vida.
 
 
 
FONTE: LIVRO: AS 8 PREMISSAS DA FISIOTERAPIA GERONTOLÓGICA -2012