22 de janeiro de 2015

FISIOTERAPIA MOTORA PARA PESSOAS COM DOENÇA DE PARKINSON











A fisioterapia como forma não farmacológica de tratamento, é uma ferramenta valiosa no tratamento dos sintomas motores e não motores da doença.
O objetivo geral do tratamento fisioterápico é minimizar os problemas motores, ajudando o paciente a manter a independência para realizar suas atividades de vida diária e melhorando assim sua qualidade de vida.
Com a cinesioterapia, terapia por intermédio do movimento, o aumento da mobilidade pode de fato modificar a progressão da doença e impedir contraturas, além de ajudar  a retardar a doença.
Exercícios com bastão, elásticos, bolas entre outros objetos, podem proporcionar uma melhora no equilíbrio, na força, na marcha, rigidez muscular e uma maior facilidade na realização das atividades de vida diária. 
Acima alguns exemplos de exercícios que podem ser praticados pela pessoa com Doença de Parkinson.
 
Fontes de apoio: Livro- Fisioterapia Gerontológica, 2007. Autores: Patrícia Driusso; Berenice Chiarello.
                             Artigo: Efeitos de uma intervenção cognitivo-motora sobre os sintomas depressivos de pacientes com Doença de Parkinson. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. 2012.